quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Cão abandonado na varanda que ladra noite e dia

Nome: Pedro Valente
Rua: Rua Carvalho Araújo
Freguesia: Queluz

Problema:

Gostaria de ver resolvido este assunto.
Acontece que o cão fica na varanda e ladra muitas vezes e a qualquer hora do dia e noite isto acontece na Rua Carvalho Araújo nº17 será que se pode fazer alguma coisa estou certo que a policia municipal poderá fazer.

terça-feira, 30 de Outubro de 2007

Apagão na Cidade de Queluz

Queluz, Monte Abraão e Massamá ficaram sem luz - algumas freguesias mais de três horas.

O cliente ao ligar para a EDP não obtinha qualquer explicação para o que estava a acontecer, no entanto, o Gabinete de Comunicação e Imagem da EDP Distribuição veio esclarecer que se tratou de um incêndio na sub-estação de Queluz.

Dona Maria : Apagão na Cidade de Queluz

Cão abandonado na varanda que ladra noite e dia

< ![CDATA[

Gostaria de ver resolvido este assunto.


Acontece que o cão fica na varanda e ladra muitas vezes e a qualquer hora do dia e noite isto acontece na Rua Carvalho Araújo nº17 será que se pode fazer alguma coisa estou certo que a policia municipal poderá fazer.

]]>

I Monte Abraão Poesia e Fado

< ![CDATA[

Hoje, pela primeira vez às 21H30 decorrerá o evento I Monte Abraão Poesia e Fado.

Localização: Teatroesfera  em Monte Abraão.

Actuação do Quarteto Incantati (Emília Gonçalves (voz), Genoveva Dimitrova (violoncelo), Dimitrinka Dondcheva (piano) e Luís Santos (guitarra portuguesa);

Declamação de poesia (nomeadamente Camões, Fernando Pessoa e Ruy Belo) por: Julião Bernardes e Mafalda Chambel, entre outros;

Fados: Julião Bernardes, entre outros.
 
Para mais informações contacte o Teatroesfera .]]>

segunda-feira, 29 de Outubro de 2007

Revisores da linha de Sintra em greve

< ![CDATA[

Revisores da linha de Sintra e de Cascais em greve esta terça-feira devido à falta de segurança nos comboios.

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante marcou esta greve devido à falta de segurança nos comboios.

Manuel Santos do Sindicato reclama o que todos os residentes da Linha de Sintra reclamam: "Segurança dos cidadãos e dos profissionais que viajam naquelas linhas e que estão constantemente sujeitos a actos violentos" e "visibilidade" da polícia.

Comunicado do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante:

Comunicado 10/2007 25 de Outubro de 2007
Greve na CP - Por mais e melhor Segurança !!!
30 de Outubro - 00 às 24 horas
Reunião DPS – 23/10
 

Nesta reunião, centrada essencialmente nas questões da (in) segurança, a CP não escondeu que se encontra preocupada com toda esta problemática e com a aparente ineficiência na prevenção erepressão da criminalidade a bordo das circulações ferroviárias, pelo que enunciou estar a ultimar umrelatório sobre esta matéria na Linha de Cascais e informou a inclusão de mais duas patrulhas de segurança privada na Linha de Sintra.A convocação e mobilização dos Operadores de Revisão e Venda para a greve, deve-se a motivos ponderosos e centram-se no mais elementar direito à protecção da sua integridade física, pelo que apósauscultação dos trabalhadores é entendimento geral que tais medidas são insuficientes.

domingo, 28 de Outubro de 2007

A PSP mostra-se!

< ![CDATA[

Ontem à noite na rua Mário Pinto.

Até estiveram estacionados onde normalmente se junta um grupo, que depois de fechada a esplanada Jardins do Edem fazem a sua “tertúlia”. Mas, há dois pontos negativos. 1º. – A PSP foi embora por volta das nove, (21.00 horas), e a esplanada fecha por volta das 23.30 horas. 2º. – Não tenho nada contra o convívio dos jovens que se juntam na rua a conversar. O problema, é que alguns aproveitam para mostrar aos outros, o roncar dos escapes, as acelerações com os pneus a guinchar, os peões e as travagens das “máquinas”. Nota até aconteceu, ontem uma coisa engraçada. Um dos artistas equipado com um carro todo “tuning”, vindo do lado da R. Da Milharada, quando fez a curva para a Mário Pinto, assim que “topou” o carro da PSP, levantou o pé. Mas depois de virar à direita para a R. Direita, vá de calcar no pedal. Estou perfeitamente de acordo que a PSP se mostre. Mas julgo que mais próximo da meia-noite uma passagem não seria má ideia.

]]>

Espaços verdes de Massamá

< ![CDATA[

Rua: Praceta Gervásio Lobato

Problema: O novo logotipo da junta de Massamá é muito bonito. Mas a cor verde não me parece que condiga com o actual estado dos espaços verdes de Massamá, deveria ter sido escolhida a cor castanho ou cinzento.

]]>

Porque não fazem um campo de futebol e de basket?

< ![CDATA[Problema = No Casal da Barota têm tanto espaço porque não fazem um campo de futebol e de basket? Este pais está uma vergonha.]]>

Falta de visibilidade na saída da Praceta Gervásio Lobato

< ![CDATA[

Na Av. Azedo Gneco, junto ao Sup. Mira Preço, deparamo-nos com dois problemas dos quais já ocorreram alguns acidentes. Segundo me parece , fica-se só com o problema resovido nas companhias de seguros.

1º - Nos terminais ( entrada e saída ) do estacionamento da Praceta Gervásio Lobato, para além dos caixotes de lixo, estaciona-se carros, o que tira a visibilidade a quem sai da mesma. Com a preocupação de olhar para a esquerda, rápidamente aparecem carros da direita, e uma vez que faz uma curva, muito facilmente acontece o acidente...

2º - Com uma agravante !, quase junto á mesma, existem duas passadeiras ?!... como costumamos aproveitar a paragem dos carros na passagem aos peões, para eventualmente sair da praceta, ás vezes somos surpreendidos por automobilistas mais apressados que não param, nem na 1ª nem na 2ª. E aí está a confusão. A Escola começou, e o problema agravou !

]]>

A PSP mostra-se!

< ![CDATA[

Ontem à noite na rua Mário Pinto.

Até estiveram estacionados onde normalmente se junta um grupo, que depois de fechada a esplanada Jardins do Edem fazem a sua “tertúlia”. Mas, há dois pontos negativos. 1º. – A PSP foi embora por volta das nove, (21.00 horas), e a esplanada fecha por volta das 23.30 horas. 2º. – Não tenho nada contra o convívio dos jovens que se juntam na rua a conversar. O problema, é que alguns aproveitam para mostrar aos outros, o roncar dos escapes, as acelerações com os pneus a guinchar, os peões e as travagens das “máquinas”. Nota até aconteceu, ontem uma coisa engraçada. Um dos artistas equipado com um carro todo “tuning”, vindo do lado da R. Da Milharada, quando fez a curva para a Mário Pinto, assim que “topou” o carro da PSP, levantou o pé. Mas depois de virar à direita para a R. Direita, vá de calcar no pedal. Estou perfeitamente de acordo que a PSP se mostre. Mas julgo que mais próximo da meia-noite uma passagem não seria má ideia.

]]>

Lixo em Massamá e veículos abandonados

< ![CDATA[

Rua: Milharada

Problema: O maior problema é o lixo, parece que Massamá não há varredores de lixo e os veículos abandonados.

]]>

Parque infantil junto ao acesso à estação de comboios

< ![CDATA[

Rua: Praceta Cesário Verde

Problema: A intervenção que foi feita no parque infantil junto ao acesso à estação de comboios ficou inacabada e piorou as condições do referido parque: se antes apenas nos tínhamos de preocupar com os bichos que emergiam da areia, agora existem diversos objectos de metal e arame espalhados pelo parque pondo em perigo as crianças que tentam brincar no parque.

]]>

Parque infantil ao abandono na praceta Carolina Beatriz Angelo

< ![CDATA[

Rua: Pcta Carolina Beatriz Angelo

Problema: Eu moro numa zona relativamente nova (Alto de Tercena, junto Hotel Sun Park), acontece que por ficar nos limites por vezes somos esquecidos que pertencemos a esta junta. Acontece que temos um parque infantil construido pelo construtor, que só quem la brinca são os animais. Pois com estas novas normas de ambiente e higiene construiram o parque com areia, manutenção não existe nunca. A urbanização é nova e existe muitas crianças pequenas. Mas ninguém faz nada para melhorar a situação.

]]>

Quinta Das Flores

Praceta dos Lírios «Um espaço com "flores" de várias espécies»

Rua: Praceta dos Lírios

Problema: A Junta de Freguesia de Massamá gaba-se com frequência dos espaços verdes existentes. Gostava que vissem a "floresta/horta/lixeira" que existe por detrás do Pingo Doce - Praceta dos Lírios. Já telefonei para a Junta de Freguesia de Massamá e informaram-me que era um espaço com "flores" de várias espécies tratado pelos moradores. Mas que o sr. presidente ia verificar a situação. Passo diariamente por essa praceta de de "tratado" só vejo umas sebes que servem para esconder o emaranhado de plantas que lá está dentro. Julgo que fazer um jardim não seja amontoar variedades de plantas. Porque é que as outras pracetas estão com relva aparada e tratada enquanto aquela tem abóboras, nêsperas, botas, mangueiras, ancinhos, sacos de estrume e folhas a secar para servir de adubo (provavelmente) e inúmeras flores à mistura? É estranho passar despercebido a tanta gente que ali passa.

Ruído perto da linha de comboios

Autocarro abandonado na Rua Isabel da Mira há quase um mês

Acumulação de garrafas partidas e lixo na Quinta das Flores

< ![CDATA[

Rua: Rua Francisco Salgado Zenha

Problema: Enquanto morador na Quinta das Flores, muito me entristece que ao efectuar um passeio na zona circundante à Junta de Freguesia de Massamá se verifica uma acumulação de garrafas partidas e lixo, o que nos envergonha a todos quantos lá moram. Para além disso, a quantidade de vidros partidos, o perigo que representa para as crianças que ali passam diariamente. Nunca verifiquei nenhuma equipa de limpeza a recolher o lixo do chão naquela zona.

]]>

"AMBIENTE MAU" - ESPAÇOS VERDES EM MASSAMÁ

< ![CDATA[
Vários aspectos:
 
1) Cortar erva que cresce entre os passeios e os edifícios, principalmente na rua paralela a rua da milharada junto a ponte D. Ana, é geral um pouco por todo lado.
 
2) A degradação e o desleixo é visível na cooperativa habitacional junto a estação de Barcarena/Massamá eu desleixo favorece ainda mais o lixo etc..
 
3) Junto a Estação de Barcarena no Largo D Afonso Henriques: é lixo e mais lixo e ratos e mais ratos, todos os dias as pessoas que apanham o comboio vêm panorama de miséria com os ratos a passarem a frente do nossos pés. Com lojas em frente: clínicas, talho, cabeleireiros, etc...
 
4) Os funcionários da junta de freguesia deveriam percorrer a pé Massamá e certamente verificariam determinadas situações que nos envergonham a todos quantos lá moram, por exemplo já verificaram a quantidade de veículos abandonados ( que se vê pelo aspecto do veiculo e falta do dígito do seguro) que estão ocupar o estacionamento de veículos que circulam.
 
5) Os próprios funcionários que varem, varem muito mal. Muito mais a veria para dizer sobre o “Ambiente Mau” em Massamá, mas de momento não tenho mais tempo. Uma coisa é certa compramos as casas caríssimas, pagamos os nossos impostos, contribuições, esgotos etc... e depois o temos em troca é o que se vê. Talvez isto tudo fosse caso para SIC para o programa “nós por Cá” de Conceição Lino.
]]>

Questão de saúde pública na rotunda dr. laura aires

< ![CDATA[

Rua = rotunda dr. laura aires

Na Rotunda DR.Laura Aires , onde está localizado os CTT de Massamá, existem umas arcadas cobertas , há também comércios vários como bancos, cafés e escolas, e as entradas para os respectivos lotes de andares, e que por vezes quando chove é o local de lazer para as crianças. Em 2006 , foi encurtado o passeio paralelo a estas arcadas para dar lugar ao estacionamento auto quando da instalação das condutas do gás natural. Estas modificações fez aumentar o tráfego das arcadas e com ele o aumento de sujidade. Essa sujidade não é apenas lixo (inorgânico) ou seja papel ou plásticos o que de alguma maneira é controlado pelos respectivos condóminos e lojas. A sujidade mais perigosa são os escrementos de cão tanto liquidos como solidos ou seja (lixo organico), os quais aparecem espalhados pelas cerca de 40 colunas das arcadas e pelo resto do chão. Como sabemos este tipo de lixo tem de ter um tratamento especial que tanto os codominos, como os logistas não têem. Por esta razão e sabendo que este tipo de detritos é perigoso e nefasto para a saúde pública e sendo um local de muito trafego e até com serviços publicos como os CTT. Peço a vossa atenção para que este local seja limpo e desinfectado pelos processos normais a este tipo de situações. Numa outra fase é necessário sensibilizar com sinalética e vigilância e actuar com os infractores.

]]>

Sistema de rega avariado

< ![CDATA[

Rua = av. dr. fernando ricardo r. leitão

Problema = Há já alguns meses que o sistema de rega automático se encontra avariado no jardim frente a esta morada. Não entendo como os funcionários vêm cuidar do jardim e não informam ninguém?! numa era em que a agua é dos recursos mais valiosos. aguardo e obrigado.

]]>

Árvore de grandes dimensões largam resina sobre os carros

< ![CDATA[

Rua: Bernardino Machado

Na rua onde eu vivo existe um arvore grande que é realmente um grande problema em cima, o que acontece é que temos pássaros a viver nela e pelo conseguinte qualquer carro que estacione por baixo dela mesmo que por curtos períodos necessita de ser logo lavado ou ficar com uma pintura estragada... ora esta arvore tem outro problema, que é o largar resina para cima dos carros ditos principalmente durante a noite... não estou a pedir para a que arvore seja abatida, mas para que talvez a tornem menos densa de forma a que os pássaros vão para outra arvore e não exista o largar da resina...

]]>

Limpeza dos dejectos caninos

< ![CDATA[

Rua = Adolfo Simões Muller

Moro aqui há 18 anos. Mesmo em frente à porta existe um canteiro, supostamente para plantar uma árvore, cheia de ervas daninhas e dejectos de cão. No prédio ao lado há moradores que soltam os cães para fazerem as necessidades na rua (mesmo em frente ao meu prédio), e ali ficam dias e dias, sem que ninguém os vá limpar. Polícia Municipal identificar e multar donos dos animais. Rua parece de um bairro de um qualquer país subdesenvolvido! Espero que para além de publicado, este mail tenha como resultado intervenção adequada por parte da Junta.

]]>

Estacionamento

< ![CDATA[

Rua = Av Herois da Liberdade

Problema = é vergonhoso o problema de estacionamento junto a estação do comboio. É só carros para venda.

]]>

Estacionamento junto à estação

< ![CDATA[

Rua = Rua de Goa

Agora que se pretende (e bem) dar um novo visual ao largo da estação junto ao Shopping, não seria uma boa altura de acabar com os stands de automóveis que ali se instalaram já? Então aqueles novos lugares de estacionamento são para uso daqueles senhores ou para uso da população que necessita de apanhar o comboio? Hoje dia 4 de julho, é ver a maioria dos lugares ocupados por viaturas para venda. Afinal esses "comerciantes" agradecem o arranjo do espaço.

]]>

Massamá - 10 anos de existência

< ![CDATA[
Soube que Massamá fez 10 anos de existência enquanto freguesia, mas não vi nada a louvar esse facto numa das freguesias mais populacionais do concelho de Sintra. Alguém sabe, viu esteve presente em alguma actividade comemorativa?! Esta Junta deixa muito a desejar, até nestas datas de grande simbologia e importância se afastam dos habitantes, daqueles que fazem desta freguesia uma das mais importantes do concelho pelo número de habitantes residentes.]]>

Árvores de álgodão e resina sob os carros

< ![CDATA[

Rua = Av. Americo Ferrer Lopes

Sr.Presidente da Junta Freguesia de Massamá, Venho por este meio , e mais uma vez, solicitar (implorar) em nome do bem estar e da saude de todos habitantes de Massamá que: Se digne de uma vez por todas mandar arrancar as arvores ditas (de algodão)que estão a poluir , sujar,envergonhar,..., as ruas de Massamá. Uma imundice total nesta altura do ano as ruas,os carros, as casas e o próprio ar que respiramos...ou seja quase não conseguimos respirar nesta altura do ano...o ar está imundo de mais com dito algodão; vamos nas ruas e temos de levar uma mascara pra respirar à vontade...estamos em casa e não podemos ir à janela, não podemos abrir as janelas pra que nos entre um pouco de ar nas nossas casas..pois se o fizermos ,ficamos com a casa cheia de algodão..até mesmo com as portas fechadas ele passa por debaixo destas, como sabe a nossa Freguesia é bem ventosa...não falando das pessoas que sofrem de alergias ( e infelizmente cada vez são mais),,,por tudo isto e mais algumas razões conhecidas de todos nós,ROGOLHE por favor mande abater as ditas arvores para que todos possamos gosar de algum bem estar e podermos passear pelas ruas da nossa Freguesia sem que pra isso tenhamos de andar com a mão a tapar a boca e o nariz. 2º li em tempos que isto que estou a pedir iria ser feito...mas já lá vai quase um ano e nada feito, fiquei contente quando vi algumas arvores marcadas...mas afinal foi em vão. 3º dentro de poucas semanas vamos assistir mais uma vez e mais um ano de oleos a escorrer da folhagem de outras arvores...que nos danifica as pinturas todas dos carros...venha ver por ex: na praceta Francisco Martins dentro em pouco não podemos estacionar junto destas arvores...o chão vai ficar todo peganhoso...parece resina. Uma das coisas que talvez melhorasse este problema passaria simplesmente por estas arvores serem limpas (podadas) todos os anos...trabalho que há muitos anos não é executado...não é só por as arvores; temos de cuidar delas e existem arvores mais próprias que outras para plantarmos nas ruas, sem que surjam estes problemas,é preciso saber escolhe-las...VAMOS fazer, contribuir mais e melhor por esta maravilhosa Freguesia que bem precisa...É pena com a falta de estacionamento que temos, e mesmo assim termos de andar a fugir das arvores pra estacionarmos os nossos carritos sem que fiquem espostos a estes residuos oleosos que tanto prejudicam as viaturas... Sr. Presidente por hoje não me vou alongar mais, nem quero lhe roubar muito do seu precioso tempo, mas pense bem nisto...DE SIMPLES GESTOS NASCEM GRANDES FEITOS...obrigado pela sua atenção, atenciosamente, Cruz

]]>

Excesso de velocidade

< ![CDATA[

Rua = António Feijó

Problema = Venho por este meio pedir a vossa urgente atenção a um problema nas seguintes ruas: Rua José Saramago e Rua Mário Viegas. Desde que estre troço foi aberto, que os moradores, sobretudo as crianças, tem que andar sempre com "medo" de circular nestas duas ruas. O aumento de trânsito e a falta de cuidado que os condutores tem, chega a ser assustadora. O excesso de velocidade a que circulam os automobilistas atormenta quem aqui circula diariamente, seja a pá ou até simplesmente a passar na passadeira. Peço à Junta de Freguesia de Massamá, que reveja a situação e que ponha o quanto antes termo nesta situação. O excesso de velocidade é uma realidade. Ponham semáforos, sinais, lombas, etc. Façam o que acharem melhor, mas por favor, resolvam esta situação o quanto antes!!!

]]>

Stand de automóveis na Rotunda Augusto Rendeiro

< ![CDATA[

Rua: Avenida Azedo Gneco

Já repararam na quantidade de carros para venda estacionados na principal saída de Massamá? Pois...é tudo obra de um só bacano! Sem qualquer problema, e com uma graaaaanda lata, chega diariamente com os carros, depois dos moradores sairem para irem trabalhar. Daqui a uns dias já não deve haver lugar para ninguém! Onde vamos estacionar? No stand vazio desse senhor?!

]]>

É o salve-se quem puder!!!

< ![CDATA[

Rua = Rua Padeira de Aljubarrota

Problema = Sou moradora em Massamaá Norte e em sete anos que aqui moro nunca vi uma vaga de assaltos como agora. Tudo começou em 21 de Dezembro de 2006 quando de manha nao vi o meu jipe no lugar onde o deixei. Apresentei queixa mas ate hoje ainda nao sei onde ele pára. Mas há mais, logo a seguir foram assaltadas garagens do meu prédio, e dias depois as arrecadações, em seguida ainda levaram o fiat do meu vizinho as onze da noite e para finalizar fui novamente assaltada no dia 26 de Março 2007 ao levarem toda a roupa que tinha no meu estendal, friso ainda que o meu estendal esta a altura de um 1 andar. Isto sem contar com as vezes que me tentaram levar o meu fiat punto ao qual tive de tirar as fechaduras para nao me danificarem mais o carro e assim impedir que eles entrassem dentro do mesmo ou pelo menos dificultar. Agora aqui vem a questão: Estas situações que acabo de descrever é respeitante só ao meu predio e num periodo de 4 meses. Que é feito da policia? Onde esta a segurança que supostamente deveriamos ter por parte das autoridades? Sim porque é por isso é que pagamos os nossos impostos!!! Vivemos num País vergonhoso, é o salve-se quem poder!!!

]]>

!!!!!!FALTA DE POLICIA!!!!!!

< ![CDATA[

Há uma grande falta de segurança em massamá. Há falta de polícia, principalemte junto às escolas. ]]>

Mais lombas, Menos Velocidade, Mais segurança

< ![CDATA[

Rua = Av. Prof. Dr. Egas Moniz

Sr Presidente, Aquando da abertura ao transito na saída do IC19 para a zona industrial de Massamá os moradores da cidade desportiva uniram-se e impediram que o transito lhes esventrasse o sossego do local que escolheram para viver. Tudo bem,só que, esse transito foi canalizado para a Av. Prof. Dr. Egas Moniz (a dos correios) e neste momento é perigosissimo os peões tentarem ser mais foitos e atravessá-la porque se praticam ali velocidades que não são de todo admissiveis dentro da zona habitacional. A agravar este factor está o facto de estar uma passadeira quase em cima da rotunda com a 25 de Abril e só haver outra passadeia junto ao cruzamento do antigo supermercado Nobre Escolha, por duas coisas acontecem em virtude dos automobilistas que ali passam acharem que eles é que têm direitos e os peões que esperem se quiserem senão arrisquem e pode ser que tenham sorte o pior Sr Presidente é que há muita gente como nós que tem filhos. Assim solicito-lhe que à hora de ponta dê por ali uma volta e constate aquilo que estou a dizer. Atá há bem pouco tempo eram muitos os autarcas que achavam que colocar lombas que reduzissem a velocidade era mau para os veiculos felizmente que essa tendência foi abandonada e hoje os vanguardistas já pensam que o que é preciso salvaguardar a a segurança das pessoas. Daí que o meu pedido vai no sentido de colocar mais passadeiras em toda a avenida e lombas ou bandas sinalizadoras, é que não tenhamos ilusão antes de haver carros já havia peões. Obrigado

]]>

Onde estava a policia?

< ![CDATA[

Rua = Pct. Gervásio Lobato

Vivo em Massamá desde que nasci, ou seja há quase 18 anos. Nestes quase 18 anos foram poucas as vezes que vi policias em Massamá. A ultima vez que vi dois policias aqui, há cerca de uns meses, foi para encaminhar um bêbedo que estava num carro para casa ou outro local. E nesta altura pergunto-me, quantos assaltos e outros crimes ocorrem em Massamá e não se vê um único policia... Até já chegou ao ponto de desde a janela da minha casa ter visto duas crianças com cerca de 9 ou 10 anos a assaltar uma idosa, e onde andava a policia? Eu própria já fui assaltada, e se não fosse eu a ir atrás do assaltante e ter a sorte de um rapaz o ter conseguído apanhar, podia muito bem ter dito adeus às minhas coisas... E onde andava a policia? Infelizmente não é só em Massamá que a policia não está presente nas alturas mais criticas... Acho que só devo ter visto um carro da policia a fazer a ronda uma ou duas vezes.. E se houvesse mais policiamento? Acredito que muitas destas situações poderiam ser evitadas..

]]>

WC DOS ANIMAIS

< ![CDATA[

Rua António feijó

Problema = JARDIM JUNTO CREL, DEIXOU DE SER FREQUENTADO PELAS PESSOAS PARA SER O WC DOS ANIMAIS, OS DONOS DOS ANIMAIS NAO RECOLHEM OS SEUS DEJETOS. O JARDIM DEIXA DE TER UTILIDADE PUBLICA, PARA PASSEAR E BRINCAR COMO QUALQUER ESPACO VERDE, PARA SER UTILADO COMO WC PARA OS ANIMAIS, E SIMPLESMENTE NOJENTO.

]]>

Fuga de água na praceta Barahona Fernandes

< ![CDATA[

Rua = Av. Prof. Dr. Egas Moniz

Sr Presidente,

Continua a jorrar água do morro da praceta Barahona Fernandes já lá vão três semanas e a água continua a ser desperdiçada será que aquilo não tem fim. É que periodicamente é isto são centenas de metros cúbicos de água que ninguém aproveita e dá vontade de rir depois fazerem campanhas de promoção com direito a televisão para pouparem água . Esta água somos todos a pagá-la por isso creio que o meu dinheiro está a ser mal gerido. Numa empresa o nome correto seria gestão danosa por isso Sr. Presidente responsabilize quem tem a obrigatoriedade de ver e controlar essa situação, isto para não falar nas regas automáticas que regam de verão e de inverno e que regam mais a estrada do que o jardim que motivou a instalação. Não é dificil a resolução aqui não se trata de gastar dinheiro mas sim de poupá-lo. Obrigado

]]>

Platanos a secar na Pct dos Lírios

< ![CDATA[

Rua = Pct dos Lirios

Problema = Gostaria de ver providencas sobre platanos que me parece estar a secar um por um a cada dia. Qual a razão no local será facil descobrir para os entendedores da materia

]]>

Half-pipes de skate

< ![CDATA[

Rua = praceta cesario verde

Problema = deveriam construir half-pipes de skate pós miudos nao andarem ai nas ruas podem ser atropelados

]]>

Descargas de resíduos ilegais

< ![CDATA[

Rua = Rua S. Francisco Xavier

Problema = No monte em frente aos nossos prédios que são do Pimenta e Rendeiro estão a ser feitas descargas de resíduos ilegais diariamente o que nos está a causar alguns problemas tais como; ratazanas gaivotas e quando chove a rua fica cheia de lama isto porque as descargas são feitas e 5 minutos depois estão a depositar terra para não se ver o lixo o problema que o Verão está à porta e este problema não vai estar resolvido tão cedo.

]]>

Padre Luís

Moro em massama faz anos e nunca vi um policia nas ruas

< ![CDATA[

Rua = Av. Herois da liberdade

Problema = Acho que massamá esta a ficar com demasiados individuos de raça negra não me sinto segura em sair a rua com o meu neto de 6 anos ainda no outro dia me roubaram a carteira com todos os documentos mas nem sequer fiz queixa a policia pois tenho que me dirigir a queluz o que e chato e mais chato ainda nestes casos mas isso ja nao e culpa da junta e a resposta da policia ser que nao podem fazer nada relativamente a isso e derivado a respostas destas que a criminalidade anda a aumentar em massama. Peço que façam alguma coisa relativamente a este caso pois moro em massama faz anos e nunca vi um policia nas ruas o que e uma enorme falha por parte da junta.

]]>

Raves na Quinta das Flores

Rua = Rua coronel Melo Antunes
Problema = Bom dia.Como morador na Rua Cor. Melo Antunes( Qta. das Flores), venho pedir o favor da colocao de bandas sonoras ou semforos nesta rua.Frequentemente se vm veiculos circulando em excesso de velocidade para este tipo de rua...Serat acontecer o primeiro atropelamento?? E para qdo o fim das"raves africanas" no parque ao lado da Junta de Freguesia???...Obg e um bom ano para todos

Jardins no total abandono

< ![CDATA[

Rua da Milharada

Um dos problemas de Massamá é a segurança e o arranjo dos jardins que estão no total abandono.

]]>

Rua Mário Pinto em Massamá

< ![CDATA[

Rua = Mario Pinto

Problema = 1- O Jardim junto a esta Rua; um verdadeiro atentado quer de saúde pública (existem inúmeros habitantes que passeiam os seus cães e que permitem que os animais dejectem inclusivé nos passeios que atravessam o dito Jardim), como segurança de qualquer cidadão pois assim que escurece é altamente perigoso atravessar a rua devido à inexistência de qualquer iluminção. 2- Era imortante que se tivesse atenção aos carros abandonados nesta artéria que ocupam durante "anos" locais de estacionamento raros.

]]>

Falta de policia em Massamá

< ![CDATA[

Rua da Milharada

Recentemente, o meu carro, e nessa noite vários outros (pelo menos 8) foram assaltados em Massamá. Fiz queixa na polícia de Queluz (esperei várias horas para isso). Os próprios policias confideciaram que não existe qualquer hipotese de fazer ronda. Há apenas um carro a circular que serve várias freguesias e que atende todo o tipo de queixas. Enquanto os policias estão a bater à porta do vizinho que faz barulho as ruas estão à mercê dos bandos. FM

]]>

Insegurança na Quinta das Flores

< ![CDATA[

Rua = Quinta das Flores

Problema = Desde algum tempo que na quinta das flores, mais propriamente junto da estufa que se tem vindo a verificar "ajuntamentos" de jovens que deste local fizeram o seu ponto de encontro. Ora, não haveria qualquer tipo de problema se as horas desses tais "ajuntamentos" fossem horas normais para estar na rua a ouvir musica de discoteca e a jogar a bola (no futebol mas sim o "tiro ao carro"). Os jovens costumam chegar por volta das 23horas da noite e por vezes o problema prolonga-se mesmo at as 5 ou 6 horas da manhã, incluindo dias de semana. Várias pessoas que habitam junto da estufa fria já ligaram diversas vezes para a policia a alertar este problema, visto que desde trafico de droga a autenticas cenas de luta envolvendo tacos de basebol, gangs que por vezes riscam os carros entre outras coisas, concluindo de tudo um pouco. A resposta da policia praticamente sempre a mesma "enviamos já um carro" que habitualmente surge passada meia hora e que passa apenas pelas ruas não tentando perceber o problema nem qual a sua resolução. Compreendo que não serão apenas dois policias que consiguirão tratar de grupos de 20 a 30 individuos, mas por favor apresentem soluções!!!

]]>

Mais luz e policiamento em Massamá

< ![CDATA[

Rua = Massamá

Problema = 1 Exigir mais policiamento nas ruas,eu trabalho e vivo em Massamá e só vejo policias durante o dia, ao final do dia desaparecem. 2 Colocar mais candeeiros e com luz forte pois além de serem poucos, são fracos e muitos tapados pelas arvores

]]>

Policiamento a pé

< ![CDATA[

Rua = Rua da Milharada

Problema = Mais uma loja foi assaltada na Rua da Milharada, s 8h da noite. Para quando policiamento nas ruas? Vivo aqui há 1 ano e nunca vi um policiamento a pé em Massamá.

]]>

Falta de decorações natalícias

< ![CDATA[

Rua = praceta francisco martins

Problema = desejava mostrar o meu desagrado (e em particular dos meus filhos) quanto à falta de decorações natalícias nas ruas de massamá

]]>

Rua Mário Pinto

< ![CDATA[

Rua = rua dos tristes

Problema = Os bares de massamá, ou melhor, os viveiros de petizes imberbes com problemas de afirmação pessoal com os seus carros rebaixados e namoradas das secundárias. A verdade é esta: quero dormir descansado, quero estacionar o carro em paz, quero sair de casa sem pisar cacos de vidro e ser confrontado com putos mal educados. Todos estes bares têm licença? espero bem que sim, pois um deles é de um construtor civil que fez a sua linda moradia t20 ao lado de um prédio (rua Mário Pinto), tapando assim qq hipótese de ajuda em caso de incêndio. Penso que será bem conhecido na junta, na CM ou em qq cozinha; pois, é óbvio que sem luvas ou tachos, esta moradia não teria sido construida. Vai ser fácil conseguir fechar o bar de vez, pois há muita gente indignada com o que se passa. Já agora, podem rebocar a sucata sem rodas e vidros partidos que povoam a freguesia? muito agradecido

]]>

Carros abandonados

< ![CDATA[

Nome: Vítor Tavares

Rua: Rua das Rosas Problema:

1.: Carros abandonados a ocupar espaço de estacionamento que tanta falta faz.

2.: Inexistência de policiamento. Por anda anda a autoridade?

3.: A rua das Rosas não será merecedora de novo tapete de alcatrão, semelhante ao que foi colocado na Rua António Feijo. Pareçe que a verba foi curta ou existiu algum "pedido especial".

4.: O termino da obras do futuro centro cívico estão agendadas para quando? Será que também aqui a verba encurtou? E não faria mais sentido um centro de saúde e/ou uma esquadra?

]]>

Bairro da Copalme

< ![CDATA[

Rua: Av. João de Barros

Bom dia Sr. Presidente Como pode constatar sou moradora no Bairro da Copalme, e venho por este meio apresentar a minhaprofunda desilusão pelo desprezo como este bairro esta a ser tratado. Massamá sempre teve fama de ser bonito e muito arranjado, no entanto, este bairro tem sido tratado de há uns anos a esta parte como "OVELHA RANHOSA", actualmente todo o circundante do bairro esta desprezível. Com ordem do vosso Eng. na frente do meu prédio, tentamos manter um aspecto um pouco mais saudável, regando, tratando do jardim e chegando mesmo a apanhar o lixo que aqui vem parar. Com tanto desprezo será que vamos estar isentos de IMPOSTOS. Como actualmente me encontro em situação de estar em casa, (Provisoriamente), gostaria de o convidar, fazendo eu de cicerone, pois acredito sinceramente que não tem passado por aqui, para lhe mostrar a degradação a que estamos votados. Espero uma resposta sua, pois não penso ficar parada até verificar que algo se fez em prol de alguns habitantes deste bairro, que ainda gostam de viver condignamente. Respeitosos cumprimentos Isabel Seixas

]]>

Pilhões

< ![CDATA[

Rua = Avª Aquilino Ribeiro Massamá

Problema = Para quando a colocação de pilhões acoplados aos caixotes do lixo como já se vê nalgumas freguesias vizinhas.

]]>

Estacionamento

< ![CDATA[

Nome: ivone

Rua: av. prof. dr. Egas Moniz Problema: mais parques de estacionamentos, mais policia nas ruas.

]]>

Grande buraco

< ![CDATA[

Rua = massama

Problema = um grande buraco a entrada de massma que esta a estragar os pneus dos carros

]]>

Igreja de Massamá

< ![CDATA[

Quantos de nós já tentámos baptizar os nossos filhos na igreja de Massamá e como os padrinhos são pessoas divorciadas o padre recusa-se a celebrar esta cerimónia?!

É inconcebível termos, numa freguesia tão grande como é Massamá, um padre que apenas olha para o seu umbigo. Ainda hoje assisti a um episódio que me deixou profundamente chocada. Um senhor já com uma certa idade estava à porta da igreja apenas a pedir uma esmola. O Sr. padre saiu da igreja literalmente as gritos a enxotar o pobre senhor. Tudo bem que a igreja não pode ser palco para pedintes mas há formas de se dizerem as coisas e não será aos gritos com certeza. Não nos podemos calar a coisas destas, pois a igreja é de toda a população e não do Sr. Padre Luís!!

]]>

Ausência de iluminações e enfeites natalícios

Carta à junta de freguesia

Espaços verdes

Demolir a "casa"

< ![CDATA[

Rua = mario pinto

Problema = Desde há poucos dias dorme um ser de aparencia pouco humana numa casa improvisada no jardim junto à rua Mário Pinto, perto da "rotunda das fontes".

Não há ninguem que ouse demolir a "casa" que servia antigamente para guardar bilhas de gás ou acessórios de jardim? Agradecia uma resposta

]]>

Árvore

< ![CDATA[

Rua = Rua José Rodrigues Migueis

Problema = Venho por este meio expressar o meu desagrado para um problema existente na Rua José Rodrigues Migueis. O problema consta no seguinte: Foi colocada por Vós uma árvore de grande porte nos jardins em frente ao nº 4 da rua acima citada, onde a mesma devido ao seu tamanho de 3 andares está a retirar a visibilidade dos moradores desse prédio. Não se compreende como é possível ter sido colocado esse tipo de árvore junto às janelas. Gostaria também perceber a razão para não limparem esses mesmos jardins como fazem aos restantes da mesma rua. Assim sugiro que a referida árvore seja cortada em definitivo ou regularmente.

]]>

ex-bairro da Coopalme

< ![CDATA[

Rua = Av. João de Barros

Problema = Há já algum tempo que Massamá anda descuidado tanto nos jardins e espaços verdes como acontece com o ex-bairro da Coopalme nas imediações da Igreja. Será que a Câmara de Sintra ou a Junta de Freguesia não reparam na degradação existente? Um sítio que já foi em tempos tão aprazível em Massamá. Outro problema são os cães e os seus donos que os vão passear e não se munem dos respectivos instrumentos para que não façam as suas necessidades e as deixem ficar na porta dos outros. Porque não os põem a fazer as necessidades às suas portas, em vez de trazê-los a fazer para locais onde são indesejados? É uma falta de respeito para com o próximo. Ainda outro problema é a existência de cães sòzinhos sem o respectivo dono, sem trela e ançaime a atirar-se às pessoas, para quando são tomadas providências, certamente só quando alguém for mordido? Obrigada por este site

]]>

Muita falta de policia

< ![CDATA[

Rua isabel mira

Problema = mais segurança , há muita falta de policia.

obrigada

]]>

Centro "lúdico"

Graffitis

< ![CDATA[

Rua = Rua dona mafalda

Problema = em massama existe muitos graffitis acho que deviam pintar as paredes

]]>

Carros estacionados literalmente no meio da rua

Rua = Rua Mário Pinto

Problema = O estacionamento nesta rua vergonhoso, carros estacionados literalmente no meio da rua,a ocuparem faixas de rodagem, em cima dos passeios, a mostrar a falta de educação, civismo e respeito pelos outros que hoje em dia infelizmente se vê cada vez mais. E o mais grave é que a policia passa e não faz nada...se calhar o código de estrada mudou e já se pode estacionar onde nos apetece.

Álvaro

Mais uma saida de Massamá para o IC19

Rua = prof dr alfredo costa


Problema = além da falta de segurança o IC19 que dor de cabeça faz muita falta mais uma saida de massamá para o IC19 Afinal somos cada vez mais.


Ivo Carvalho

Transportes em Massamá

Engraçado, é muito engraçado ler-vos, pois só falam duma única coisa, apesar de ser importante: Insegurança, ruídos a horas não convenientes, etc, etc, Mas para quem vive em Massamá, Massamá Norte e Monte Abraão e que trabalha em Lisboa tendo que cumprir horários, nunca vos li uma única linha Acerca das, ainda, péssimas saídas rodoviárias que estas localidades têm para chegar á IC19, já para não falar do tão prometido acesso à CREL por Massamá Norte, bem como, da péssima rede de transportes públicos que existe nestas zonas, incluindo todo o concelho. Julgo que já é tempo de Vcs Exas fazerem pressão perante as respectivas juntas de freguesia e da Câmara Municipal de Sintra. Ou será que vocês não necessitam de sair de manhã, em hora de ponta, das já referidas zonas para ir trabalhar ??? Favor divulgar, porque todos os problemas de Massamá e arredores ( e há muitos ) dizem directamente respeito a quem lá vive.

Carlos Chanoca

Transportes no concelho de Sintra mais caros do que em Oeiras

Pelo que entendi, este site pertence a pessoas que se preocupam com questões de Massamá nomeadamente qualidade de vida dos munícipes. Fiz um contacto o ano passado com a Câmara de Sintra, mas claro que não fui ouvida. Constatei este ano que a no Município de Oeiras , a Vimeca pratica um passe COMBUs no valor de 15, 10 Euros segundo os casos para os munícipes. Ora nós cá pagamos pelos alunos vinte e poucos Euros para o passe da Vimeca. Porque é que a Câmara de Sintra não faz o mesmo para Massamá?

Belly Spencer

Crianças e Jovens em perigo de atropelamento

Já por diversas vezes vos contactei por este meio, e fui muito bem tratada. Então urge comunicar-vos uma situação que me incomoda e preocupa seriamente e que é a seguinte:

A Avenida que nos leva a Massamá Norte, que passa junto à escola Secundária Stuart de Carvalhais e que tem dois nomes, porque foi partida ao meio pelas Juntas de Freguesia de Massamá e Belas, respectivamente a Av. José Régio e a Av. Salgueiro Maia, tem uma passagem de peões em frente à Quinta de Stº António da Barota pelo que alerto para o seguinte: Quem sobe a rua não vê sinalização de peões, porque não existe;

A passadeira está pouco visível; diversa vegetação encobre os peões que se encontram no estreito passeio entre uma faixa e outra; o pouco ou nenhum civismo dos automobilistas leva-os a fazer daquele local pista de corridas; no inverno (18:30 já noite) e com chuva, eu mesma que vou devagar tenho dificuldade na visualização dos peões, porque não há luz nenhuma naquele local. Apelo encarecidamente para a devida sinalização neste local, (e noutros junto à Galp, junto ao Lidl, tudo locais onde reparo que ninguém pára na passagem de peões) e se possível com painéis solares no sinal, à semelhança do que fizeram no Cacém na Rua de Angola por forma a protegermos a vida das nossas crianças porque são tão distraídas e os condutores tão irresponsáveis. Não custa nada. Por favor, não vamos perder mais vidas por falta de zelo. Espero ser merecedora da vossa atenção, e para o efeito junto mapa do local, muito obrigada.

Maria Teresa Ramalheira

Rotunda Rendeiro, uma lástima

Exmos Senhores, Gostaria que tratassem de cuidar no que respeita a flores a rotunda Pimenta Rendeiro, que no aspecto floral está uma lástima.

Realmente colocaram luzes de natal, mas esqueceram-se do principal que é o estado em que estão as flores dessa rotunda. Obrigado

Fernanda Eufrásio

Sistema de rega mal programado na Av. Elias garcia

< ![CDATA[

Mais uma vez me dirijo a esses serviços, sendo a 1ª por este endereço,

o sistema de rega lado Esq. do prédio número 25 continua mal programado, ou seja, deita água para os carros, paredes etc, menos para dentro do jardim.

 

À consideração superior.

]]>

Interrupções eléctricas em Monte Abraão

< ![CDATA[

Na Praceta 25 de Janeiro em Monte Abraão

EDP - ORGÃOS DE COMUNICAO SOCIAL - JUNTA DE FREGUESIA DO MONTE ABRÃO - PRESIDENTE DA CAMARA MUNICIPAL DE SINTRA - D.E.C.O INSTITUTO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

 

Queluz, 30 de Janeiro de 2007

 

Meus senhores:

Ainda no estamos em época de Carnaval ! Acabem com a brincadeira de desde sexta sbado, 27 do corrente, inclusive, até hoje, a população da zona de Monte Abrãao em Queluz ter interrupções no abastecimento de energia eléctrica ! No estamos em África ou num qualquer país subdesenvolvido da Ásia; estamos no nosso Portugal, país que integra a Comunidade Econmica Europeia ! Há que pedir imediatamente responsabilidades técnicas e cíveis, por estas lamentveis situações. Se a Central que abastece a zona de Monte Abrao é fraca ou insuficiente, que se aumente a sua capacidade ou se construa de raiz uma nova central. Se são os engenheiros, os técnicos responsveis por esta grave situação, ponham-nos na rua por provada incompetencia. Nós consumidores, que pagamos bem caro, como nenhum outro povo europeu paga o consumo da energia eléctrica, este ano com um agravamento de 6% (quando a inflação se situou na casa dos 3%, (e a EDP queria 15% de aumento), não estamos dispostos a aturar todas estas gritantes e anómalas situações. A EDP que todos os anos enche os seus cofres com mais alguns milhões de Euros, tem de ter à sua frente pessoas competentes, técnicos sabedores e dinâmicos que possam resolver de imediato todo e qualquer problema, e não o deixe arrastar por horas e dias seguidos O desagrado consumidor não pode infelizmente mudar de fornecedor, porque a EDP apenas e sé a única em Portugal a fornecer energia eléctrica. Tem o monoplio ! Mas também cabe aos nossos governantes porem em ordem uma casa que nestes últimos tempos tem estado desarrumada e pessimamente dirigida. Que demita os incompetentes ou entregue aos privados a gestão deste império de fazer anualmente milhões e milhões de Euros. Sou a favor da livre concorrência, porque quem detem qualquer monopólio, surdo e mudo só reclamações por mais justas que lhes sejam dirigidas. Hoje, 30 de Janeiro de 2007, das 18,30 s 19,30 horas houve nada menos que 5 interrupeçõs de energia. Ontem, dia 29, estivemos desde as 22 horas at s 05 horas sem energia eléctrica. Nos dias 27 e 28, verificaram-se durante partes do dia várias interrupes de energia eléctrica. Chegou a altura de dizer BASTA !!! Demitam-se os incompetentes, sejam eles técnicos, engenheiros ou administradores. Haja vergonha !~ BASTA !!! VITOR MANUEL P. SILVA

]]>

Vimeca

Rua Dona Filipa Lencastre

Os transportes nesta zona são mt limitados, já para n falar nos poucos que há que passam qs de hora a hora. A vimeca devia disponibilizar mais carreiras com acessos para os lados de odivelas e lisboa, pois aqui estamos mesmo muito limitados.

Sónia Teixeira

sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Excesso de civismo dos residentes

negligência da Junta de Freguesia de Massamá e da Câmara Municipal de Sintra.


(foto do Massamá, cidade aberta)

segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

Fernando Seara não investe na Cidade de Queluz

Presidente da Junta de Freguesia de Queluz mostra-se desiludido com a Câmara Municipal de Sintra que vive alheia aos problemas da Cidade de Queluz.

«Infelizmente não temos tido quaisquer investimentos por parte da CMS em Queluz, é zero até esta altura. Existe por parte da autarquia a indicação de que irá concursar a requalificação da Av. Miguel Bombarda ainda este ano, entrando em obra em 2008. Também teremos de resolver o problema do Mercado de Queluz, que a CMS se predispõe a tentar resolver no próximo ano. São assuntos que têm sido discutidos nas reuniões de Câmara e espero que se cumpram esses dois projectos, que considero bastante urgentes.» diz António Barbosa de Oliveira, pres. da Junta de Freguesia de Queluz ao Jornal Correio da Linha

C.L. – O orçamento da CMS para a freguesia de Queluz no ano passado...
A.B.O. – ...Zero!
C.L. – E este ano até à data...
A.B.O. – ...Zero!

C.L. – Como consegue que a freguesia de Queluz não pare?
A.B.O. – Esse é um ponto que já fi z ver ao senhor Presidente da CMS porque a Junta investe mais na freguesia que a autarquia. E a CMS arrecada da freguesia de Queluz cerca de 1,5 milhões de contos (7,5 milhões de euros) por ano de receitas de IMI e de IRS, fora outras receitas. Isto representa mais de um terço de receita própria da Câmara e se juntar a cidade de Queluz representa mais de dois terços da receita própria da Câmara... e ainda assim Queluz é a única
freguesia que não tem obra! Queluz não pode ser a freguesia que mais rendimento dá à CMS e continuar a ser aquela que menos recebe em obras ou em recuperações quando Queluz é hoje em dia das freguesias mais necessitadas de melhoramentos.
Não temos um sistema de rede pluvial, por exemplo, mas nem assim a CMS toma uma decisão nesse sentido. Somos nós, Junta, que não deixamos que Queluz pare porque todos os meses temos várias obras em várias ruas da freguesia.

C.L. – Está sensivelmente a meio do actual mandato, os objectivos que tinha previsto estão a ser concretizados?
A.B.O. – No que diz respeito à actuação da Junta estamos a ultrapassar os objectivos previstos mas naquilo que dependemos da CMS estamos muito aquém. Se se concretizarem as promessas que tenho para 2008 e 2009 não fi caremos muito aquém daquilo que considero mais essencial para a freguesia. Se o Mercado, a Av. Miguel Bombarda ou a continuação da estrada da Bica da
Costa para Belas estiverem em obra ou concluídos em 2008/09 chegarei aos 70/80 por cento daquilo que tinha idealizado para Queluz e já ficarei bastante contente.

Mais no Suplemento de Queluz do Correio em da Linha

Estufa na Quinta das Flores abandonada pela Junta de Massamá

Estufa em Massamá localizada na Quinta das Flores com falta de apoios da Junta de Freguesia de Massamá.

Esta situação é denunciada pelo Projecto Estufa que tem como objectivo reabilitar aquela estufa cedida à Junta de Freguesia e que garantiu que iria fazer «uma boa gestão dos equipamentos, não os concessionando a privados.»

Actualização (27 Outubro): O Projecto Estufa já está a colaborar com a Junta no bom sentido: na reabilitação deste espaço.

Mais informações no Dona Maria

PSP "brinca" com órgãos de informação locais

< ![CDATA[
Como já tinha sido divulgado no dia 3 de Setembro, PSP e Junta de Freguesia de Massamá não divulgam o número da Esquadra de PSP de Massamá.

O Jornal o Correio da Linha tentou descobrir o número. A aventura foi descrita no suplemento especial de Queluz.

Às 12H30 quando lá chegaram viram um residente de Massamá a perguntar quando iam tomar conta de ocorrência. Um assalto à sua residência que tinha ocorrido durante a noite passada e a PSP ainda não tinha ido à sua residência.

Depois o Jornal conta que:

«Foram enviados dois e-mails para o Comandante de Amadora e para o Comando da PSP para pedir alguma informação, nada de sigiloso, e foi marcada reunião para essa sexta-feira pelas 10h00. Deslocámo-nos à esquadra de Queluz, sem sucesso, pois a reunião tinha entretanto ido reagendada para as 14h30, voltámos a ir à esquadrada PSP e a reunião voltou a ser adiada, no caso para s 15h30. À terceira deslocação somos então informados que não nos tinha sido concedida a entrevista para dizermos os nossos leitores onde, em caso de perigo, podem contactar e a quem se destinava a esquadra e quantos agentes iria ter, mas ficámos pela boa intenção, desiludidos,pois se só por estas pequenas informações foi recusado o nosso pedido, que nós órgãos de comunicação social podemos perguntar para termos respostas que tranquilizemos nossos leitores.»
]]>

Projecto "Estufa" (Quinta das Flores)

< ![CDATA[
No seguimento projecto Cidades Criativas , o grupo Projecto "Estufa" da Escola Secundária Stuart Carvalhais iniciou o seu projecto.
 

estufa massamá

Chama-se Projecto "Estufa" e pretende reabilitar a estufa da Quintas das Flores em Massamá.

PSP "brinca" com órgãos de informação locais

< ![CDATA[
Como já tinha sido divulgado no dia 3 de Setembro, PSP e Junta de Freguesia de Massamá não divulgam o número da Esquadra de PSP de Massamá.

O Jornal o Correio da Linha tentou descobrir o número. A aventura foi descrita no suplemento especial de Queluz.

Às 12H30 quando lá chegaram viram um residente de Massamá a perguntar quando iam tomar conta de ocorrência. Um assalto à sua residência que tinha ocorrido durante a noite passada e a PSP ainda não tinha ido à sua residência.

Depois o Jornal conta que:

«Foram enviados dois e-mails para o Comandante de Amadora e para o Comando da PSP para pedir alguma informação, nada de sigiloso, e foi marcada reunião para essa sexta-feira pelas 10h00. Deslocámo-nos à esquadra de Queluz, sem sucesso, pois a reunião tinha entretanto ido reagendada para as 14h30, voltámos a ir à esquadrada PSP e a reunião voltou a ser adiada, no caso para s 15h30. À terceira deslocação somos então informados que não nos tinha sido concedida a entrevista para dizermos os nossos leitores onde, em caso de perigo, podem contactar e a quem se destinava a esquadra e quantos agentes iria ter, mas ficámos pela boa intenção, desiludidos,pois se só por estas pequenas informações foi recusado o nosso pedido, que nós órgãos de comunicação social podemos perguntar para termos respostas que tranquilizemos nossos leitores.»
]]>

sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Escola Secundária de Massamá entra na operação Queluz - Cidade Criativa

Escola Stuart Carvalhais de Massamá entra na operação Queluz - Cidade Criativa.

Por ora, o total das 3 freguesias da Cidade de Queluz já participam nesta operação.

Da ES Padre Alberto Neto (Queluz) : Queluz Criativo
Da ES Miguel Torga (Massamá / Monte Abraão) : Polis XXI (Queluz)
Da ES Stuart Carvalhais : Projecto Estufa e Massamá com pernas


Uma Cidade Criativa e 4 projectos para a Cidade de Queluz, de 3 escolas secundárias diferentes, de 3 freguesias diferentes, e de 4 turmas diferentes.

Estas turmas de 12º ano da Cidade de Queluz pedem a sua colaboração nos seus blogs.

quarta-feira, 17 de Outubro de 2007

Teatro destinado a crianças na Cidade de Queluz



O Grupo 23 de Queluz e o Grupo de Teatro "Além Sonho" do Ginásio Clube de Queluz têm o prazer de apresentar a Vossa Excelência as "Manhãs Mágicas" – evento cultural dedicado a crianças e jovens.

Este evento cultural aberto à comunidade tem como principais objectivos:
- Sensibilizar as crianças e jovens para o fenómeno teatral;
- Sensibilizar as crianças e jovens, educando-as para temáticas pertinentes utilizando um discurso informal;
- Motivar a imaginação das crianças e jovens através da interacção Actuante/Público;
- Divertir as crianças e jovens, bem como os seus acompanhantes numa óptica de entretenimento familiar;
- Incentivar os pais a acompanharem os filhos a eventos culturais;
- Aumentar o número de ofertas culturais existentes na Freguesia do Monte Abraão e no Concelho de Sintra.

As Manhãs Mágicas, que já vai na sua 6ª edição, irão decorrer nos próximos dias 11, 18 e 25 de Novembro (domingos) na Escola EB 1 nº1 do Monte Abraão (junto à Igreja Paroquial da Nossa Sr.ª da Fé) a partir das 11h00.

Estas animações decorrerão nos quatro domingos de Novembro de 2006, pelas 11 Horas da manhã. Paralelamente, estará aberto um bar, a cargo dos Escoteiros do Grupo 23, em que o lucro das vendas reverterá para a presença no Jamboree Mundial de 2007. No local, também podem ser admiradas duas exposições: uma alusiva ao Escotismo, e em especial ao Grupo 23 de Queluz; e outra sobre o Grupo de teatro "Além Sonho".


Cada animação tem o custo de 2 sonhos e o pacote de quatro animações custa 7 sonhos.


Mais informações no blog do grupo de teatro Além Sonho

Crianças e Jovens em perigo de atropelamento

Já por diversas vezes vos contactei por este meio, e fui muito bem tratada.

Então urge comunicar-vos uma situação que me incomoda e preocupa seriamente e que é a seguinte:

A Avenida que nos leva a Massamá Norte, que passa junto à escola Secundária Stuart de Carvalhais e que tem dois nomes, porque foi partida ao meio pelas Juntas de Freguesia de Massamá e Belas, respectivamente a Av. José Régio e a Av. Salgueiro Maia, tem uma passagem de peões em frente à Quinta de Stº António da Barota pelo que alerto para o seguinte:

Quem sobe a rua não vê sinalização de peões, porque não existe; A passadeira está pouco visível; diversa vegetação encobre os peões que se encontram no estreito passeio entre uma faixa e outra; o pouco ou nenhum civismo dos automobilistas leva-os a fazer daquele local pista de corridas; no inverno (18:30 já noite) e com chuva, eu mesma que vou devagar tenho dificuldade na visualização dos peões, porque não há luz nenhuma naquele local.

Apelo encarecidamente para a devida sinalização neste local, (e noutros junto à Galp, junto ao Lidl, tudo locais onde reparo que ninguém pára na passagem de peões) e se possível com painéis solares no sinal, à semelhança do que fizeram no Cacém na Rua de Angola por forma a protegermos a vida das nossas crianças porque são tão distraídas e os condutores tão irresponsáveis.

Não custa nada. Por favor, não vamos perder mais vidas por falta de zelo. Espero ser merecedora da vossa atenção, e para o efeito junto mapa do local, muito obrigada.

Maria Teresa Ramalheira

terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Operação Queluz - Cidade Criativa começou

< ![CDATA[
São duas as escolas da Cidade de Queluz que participam no projecto Cidades Criativas organizado pela Universidade de Aveiro e pelo Ministério da Educação.

O 12ºH da Escola S. Miguel Torga com o projecto Polis XXI (Queluz) e o 12.ºF da Escola S. Padre Alberto Neto com o projecto Queluz Criativo. Estas duas escolas abrangem as 3 freguesias da CIdade de Queluz - Massamá, Monte Abraão e Queluz.

O grupo de trabalho Queluz Criativo começa por escrever que «Queluz é muito mais do que um  palácio».

No sentido de enriquecer o trabalho que irá ser desenvolvido quer pelo  Polis XXI (Queluz) como pelo Queluz Criativo, ambos os grupos pedem a sua colaboração. 

]]>

segunda-feira, 15 de Outubro de 2007

domingo, 14 de Outubro de 2007

Queluz : Cidade Criativa



O projecto Cidades Criativas irá contar com duas escolas da Cidade de Queluz.

O 12ºH da Escola S. Miguel Torga com o projecto Polis XXI (Queluz) e o 12.ºF da Escola S. Padre Alberto Neto com o projecto Queluz Criativo.

A acompanhar...

Centro de Saúde de Massamá com abertura em 2008

A imagem "http://www.cm-sintra.pt/images/Bank/296_633029972077812500_rm%2016.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.

Ministério da Saúde informou o Primeiro de Janeiro que estima que o Centro de Saúde de Massamá tenha a sua abertura no primeiro trimestre do próximo ano (2008).

Fonte do Ministério da Saúde explicou que o Centro de Saúde não abriu mais cedo devido a um diferendo com a Câmara Municipal de Sintra relativamente à posse do edifício, questão que já foi resolvida. No entanto, não revela mais detalhes acerca deste diferendo.

Petição pela abertura do Centro de Saúde em Massamá já conta com 70 assinaturas

Ontem, o Cidade Viva acompanhou um protesto de 20 pessoas em frente ao Centro de Saúde.

Manifestação pelo centro de saúde - JN

Centro de Saúde de Massamá com abertura marcada

quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

JF de Monte Abraão alerta população para risco de cheias

A Junta de Freguesia de Monte Abraão vem apelar a todos os cidadãos que tenham uma atitude pro activa na prevenção de cheias nesta altura em que começam as primeiras chuvas.

Se verificar alguma situação em que haja necessidade de intervenção contacte os bombeiros voluntários de Queluz 214346990/5


Mais informações

Câmara de Sintra assume responsabilidades da REN

Linha de alta tensão em Massamá
A Câmara Municipal de Sintra quer pagar o enterramento das linhas de alta tensão quando tal deveria ser responsabilidade da REN.

A Câmara Municipal de Sintra tem vários locais onde gastar o dinheiro e deveria, junto da Freguesia de Monte Abraão, associar-se a esta e financiar todos os custos em consultadoria que esta Junta de Freguesia teve para obter a vitória em Tribunal.

No entanto, Fernando Seara opta pelo pagamento na totalidade de despesas que deveriam ser da REN, à semelhança do que fez com a Esquadra de Massamá e do Centro de Saúde de Massamá, este último que continua encerrado, que não era da sua competência.

Há Avenidas na Cidade de Queluz que continuam abandonadas pela Câmara Municipal de Sintra e sem qualquer resposta, uma polícia municipal não actuante na Cidade de Queluz.

Em vez de fazer o que lhe compete, Fernando Seara opta por pagar com o dinheiro da Câmara Municipal de Sintra obras que não são da sua competência.

Existe um processo em tribunal colocado pela Junta de Freguesia de Monte Abraão que após vários recursos ganhou. Como tal a linha já deveria estar desligada se houvesse um estado de direito.

No entanto, Fernando Seara, que na altura em que a REN enviou para a Câmara Municipal de Sintra os documentos da localização com dois traçados alternativos não deu qualquer resposta. Neste momento, anuncia que há dinheiro para enterrar as linhas, quando não é isso o que resolve o problema, mas sim afastá-las das populações, ou seja, a sua desactivação.

Ouvir debate de ontem no Real Sport Clube na Cidade de Queluz








Gravação disponibilizada, segundo o Cidade Viva, pela JF de Monte Abraão

Há falta de jardineiros usem-se cavalos


(foto do Massamá Cidade Aberta)

Por detrás dos cavalos que mal não fazem, encontra-se a escondida Esquadra de Massamá, um mero local de «ponto de encontro de policias».

Via Massamá, Cidade Aberta

Lixo em Massamá e veículos abandonados

Nome: Isabel Ribeiro
Rua: Milharada
Problema: O maior problema é o lixo, parece que Massamá não há varredores de lixo e os veículos abandonados.

Ler: Polícia Municipal de Sintra não actua na Cidade de Queluz

segunda-feira, 8 de Outubro de 2007

Muito mal está a nossa freguesia!

Muito mal está a nossa freguesia, pois quase todos os projectos eleitorais da presidencia da junta estão parados, para nosso mal. O nosso Presidente de junta tem assento na assembleia muicipal, mas não deve levantar os assutos em defesa da sua freguesia.

A questão da passagem pedonal da CP, foi preciso morrer tanta gente e o caso tornar-se mediático para haver promessas de resolução. mas para quando?

A questão da esquadra da PSP em Massamá, não melhorou em nada a nossa segurança, pois a super esquadra parece ser mais um ponto de encontro de policias, estes não são visiveis, não noto diferença, e vós?

O espaço cultural multi usos, as obras do edficio estão paradas, degrada-se dia para dia, vamos pagar essas obras 2 ou mais vezes. Quem responde por isso ?

O Centro de Saúde que todos nós pagamos, está pronto mas encerrado, a sua manuetenção diaria é paga, o investimento não está a servir os interesses dos municipes, os nossos idosos deslocam-se com dificuldades a Queluz, os utentes o centro saude Queluz encontra-se superlotado, quem responde por isto?

Os buracos das estradas, os buracos dos passeios, as empresas que sem qualquer imposição de regulamentação abrem quase todos os dias buracos e demoram a tapa-los remendando as nossas estradas. na ausência de espaços, culturais, desportivos e lúdicos os existentes são insuficientes, têm pouca manutenção e nenhuma, estão obsoletos, nojentos para quem os queira utilizar, cansam e desmotivam a sua utilização, faz procurar outras infra-estruturas.

Sr Presidente da Junta Intervenha representando-nos activamente nos órgãos competentes pois foi para isso que se candidatou, pode já estar arrependido mas tem de levar a sua tarefa até ao fim, pois continua a ser pago para isso.

Veja as freguesias vizinhas da Amadora e de Oeiras !! Sintra pelo numero de habitantes rende tributação, mas se vale a pena deve ser apenas para alguns, pois os espaços públicos coitadinhos.

Massamá está a ficar feia !!!

Cumprimentos
Fernando Jorge (Na mailing list sobre Massamá)

Muito mal está a nossa freguesia!

Muito mal está a nossa freguesia, pois quase todos os projectos eleitorais da presidencia da junta estão parados, para nosso mal. O nosso Presidente de junta tem assento na assembleia muicipal, mas não deve levantar os assutos em defesa da sua freguesia.

A questão da passagem pedonal da CP, foi preciso morrer tanta gente e o caso tornar-se mediático para haver promessas de resolução. mas para quando?

A questão da esquadra da PSP em Massamá, não melhorou em nada a nossa segurança, pois a super esquadra parece ser mais um ponto de encontro de policias, estes não são visiveis, não noto diferença, e vós?

O espaço cultural multi usos, as obras do edficio estão paradas, degrada-se dia para dia, vamos pagar essas obras 2 ou mais vezes. Quem responde por isso ?

O Centro de Saúde que todos nós pagamos, está pronto mas encerrado, a sua manuetenção diaria é paga, o investimento não está a servir os interesses dos municipes, os nossos idosos deslocam-se com dificuldades a Queluz, os utentes o centro saude Queluz encontra-se superlotado, quem responde por isto?

Os buracos das estradas, os buracos dos passeios, as empresas que sem qualquer imposição de regulamentação abrem quase todos os dias buracos e demoram a tapa-los remendando as nossas estradas. na ausência de espaços, culturais, desportivos e lúdicos os existentes são insuficientes, têm pouca manutenção e nenhuma, estão obsoletos, nojentos para quem os queira utilizar, cansam e desmotivam a sua utilização, faz procurar outras infra-estruturas.

Sr Presidente da Junta Intervenha representando-nos activamente nos órgãos competentes pois foi para isso que se candidatou, pode já estar arrependido mas tem de levar a sua tarefa até ao fim, pois continua a ser pago para isso.

Veja as freguesias vizinhas da Amadora e de Oeiras !! Sintra pelo numero de habitantes rende tributação, mas se vale a pena deve ser apenas para alguns, pois os espaços públicos coitadinhos.

Massamá está a ficar feia !!!

Cumprimentos
Fernando Jorge (Na mailing list sobre Massamá)

sábado, 6 de Outubro de 2007

Funcionários da União Europeia regressam às suas escolas na Cidade de Queluz

«A visita ocorre no dia 9 de Outubro e estão confirmadas 275 visitas a mais de 200 escolas do país. No distrito de Lisboa, 124 funcionários visitam 80 escolas. A iniciativa «Regresso à Escola» é organizada pela Comissão Europeia em colaboração com a Presidência Portuguesa da União Europeia e com as restantes instituições europeias.
Esta iniciativa é considerada uma prioridade da estratégia de comunicação da União Europeia, enquadrando-se nos objectivos do Plano D da Comissão Europeia – Democracia, Diálogo, Debate.»
Susana Martins (RTD) à Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos D. Pedro IV (Queluz), Stefan Pagel (EASA) à Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Ruy Belo (Queluz), Etelvina Rocha Gaspar (SCIC) à Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico do Padre Alberto Neto (Queluz).

Falta de visibilidade na saída da Praceta Gervásio Lobato

Na Av. Azedo Gneco, junto ao Sup. Mira Preço, deparamo-nos com dois problemas dos quais já ocorreram alguns acidentes. Segundo me parece , fica-se só com o problema resovido nas companhias de seguros.

- Nos terminais ( entrada e saída ) do estacionamento da Praceta Gervásio Lobato, para além dos caixotes de lixo, estaciona-se carros, o que tira a visibilidade a quem sai da mesma. Com a preocupação de olhar para a esquerda, rápidamente aparecem carros da direita, e uma vez que faz uma curva, muito facilmente acontece o acidente...

- Com uma agravante !, quase junto á mesma, existem duas passadeiras ?!... como costumamos aproveitar a paragem dos carros na passagem aos peões, para eventualmente sair da praceta, ás vezes somos surpreendidos por automobilistas mais apressados que não param, nem na 1ª nem na 2ª.

E aí está a confusão.

A Escola começou, e o problema agravou !

Irene Batalha (Na mailing list sobre Massamá)

Quando os interesses económicos prevalecem acima das populações


E o governo e uma empresa pública não respeitam as ordens do tribunal.

Homicídio na Fábrica da Pólvora

< ![CDATA[

GNR refere que a presença de jovens da Cidade de Queluz fez com que a insegurança naquela zona aumentasse.

À meia-noite um jovem de 20 anos ao sair de um bar da Fábrica da Pólvora em direcção a sua casa avistou outros quatro jovens que naquele momento tentavam furtar um Fiat Uno.

Os quatro jovens aperceberem-se que tinham sido vistos esfaquearam-no. 

O jovem de 20 anos acabou por morrer esfaqueado no coração.

Fonte da Câmara de Oeiras informou o DN que "a GNR já terá referenciado a maioria dos responsáveis pelo aumento da criminalidade na zona, que residem em Massamá e Queluz. Ainda falta identificar os suspeitos do homicídio do jovem".

quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

Grupo Meg@ctivo da Cidade de Queluz (bairro do Pêgo Longo e Pendão)






Iniciativa destacada pelo Programa Escolhas

Ciberespaço em Monte Abraão






O caso de Milton, que integra este espaço no âmbito do Programa Escolhas

Aumento da incidência do cancro nas pessoas que vivem perto das linhas de alta tensão






UK researchers claim to have found sharply higher cancer rates in people living close to overhead power lines.

If their findings apply nationally, it would suggest premature deaths on the scale of the annual road accident toll.

The researchers say the excess cancers are found only in people living downwind of the lines.

And they say this is strong evidence to support one theory of how electric fields may damage health.

But their work, described in BBC Radio Four's environment programme Costing the Earth, has been rejected by the National Grid, the company that operates the power lines.
Outro estudo, na Austrália, revela que não é seguro, sobretudo para as crianças viverem perto das linhas de alta tensão. Quando as crianças crescem junto de linhas de alta tensão risco de leucemia e linfomas aumenta. A resposta dos responsáveis da rede eléctrica da Austrália foi a mesma que a REN, que não havia riscos para a saúde.

Ler aqui Study finds possible link between cancer and power lines

quarta-feira, 3 de Outubro de 2007

Refer procede a instalação de uma vedação na estação de Massamá

"A REFER disse-nos que irá proceder à instalação de uma vedação na extremidade da estação de Massamá/Barcarena, que impeça o atravessamento ilegal das pessoas, para estas não correrem riscos", disse o porta-voz da CULS à Lusa, Rui Ramos, no final da reunião.

terça-feira, 2 de Outubro de 2007

Pessoas já não apresentam queixa porque acham que não vale a pena

Números revelados pela CP e PSP revelam que os índices de criminalidade na linha de comboios de Sintra desceram 13%, passando das 146 ocorrências registadas entre Janeiro e Agosto de 2006, para 143 no mesmo período de 2007.

Os números são avançados na edição desta terça-feira do Diário de Notícias, e contestados de pronto pelos representantes dos revisores da CP e dos utentes daquela linha ferroviária.

No entender destes, os números agora divulgados «não correspondem à realidade, pois muitas pessoas já não apresentam queixa porque acham que não vale a pena».

Pessoas já não apresentam queixa porque acham que não vale a pena

Números revelados pela CP e PSP revelam que os índices de criminalidade na linha de comboios de Sintra desceram 13%, passando das 146 ocorrências registadas entre Janeiro e Agosto de 2006, para 143 no mesmo período de 2007.

Os números são avançados na edição desta terça-feira do Diário de Notícias, e contestados de pronto pelos representantes dos revisores da CP e dos utentes daquela linha ferroviária.

No entender destes, os números agora divulgados «não correspondem à realidade, pois muitas pessoas já não apresentam queixa porque acham que não vale a pena».

Supremo ordena fecho da linha entre Fanhões e Trajouce

De relembrar que foi a Junta de Freguesia de Monte Abraão que pagou com o seu orçamento estas acções em tribunais, não recebendo qualquer auxílio financeiro da Câmara Municipal de Sintra para tal.



Ren não aceita

segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Um homem esfaqueado e outro baleado em Massamá

Dois homens, um esfaqueado e outro baleado, deram hoje entrada no Hospital Amadora/Sintra, depois de um desentendimento junto à Igreja de Massamá, no Concelho de Sintra, revelou a PSP, noticia a Lusa.

De acordo com a mesma fonte, estes dois homens, um de 21 e outro de 23 anos, estiveram presentes juntamente com outros dois, num desentendimento junto à Igreja de Massamá.

Um dos homens terá presumivelmente respondido a um esfaqueamento com uma arma de fogo.

Um homem esfaqueado e outro baleado em Massamá

Dois homens, um esfaqueado e outro baleado, deram hoje entrada no Hospital Amadora/Sintra, depois de um desentendimento junto à Igreja de Massamá, no Concelho de Sintra, revelou a PSP, noticia a Lusa.

De acordo com a mesma fonte, estes dois homens, um de 21 e outro de 23 anos, estiveram presentes juntamente com outros dois, num desentendimento junto à Igreja de Massamá.

Um dos homens terá presumivelmente respondido a um esfaqueamento com uma arma de fogo.

Pânico na Linha de Sintra

A imagem "http://www.luso.u-net.com/ecpoente.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.

Deixaram os bares e discotecas da noite da capital e, “como sempre aos fins-de-semana”, invadiram o comboio da Linha de Sintra, adianta ao CM fonte policial. “Mais de 30 vândalos” foram ontem apanhados sem bilhete e apedrejaram carruagens quando fugiam.

O revisor viu uma faca ser-lhe apontada ao peito e instalou-se o pânico na estação da Amadora.

O primeiro comboio sai de Lisboa às 06h00. E na madrugada de ontem levava um grupo da zona de Rio de Mouro – “passaram a viagem a cantar e a provocar distúrbios, incomodando toda a gente”.

No momento em que entrou um grupo de revisores, na Amadora, eram “mais de 30 a tentar sair à pressa, com insultos e empurrões pelo meio. E os dois agentes da PSP presentes na carruagem foram impotentes para suster a força de 30 homens em fuga.

Mal conseguiram escapar, começaram a apedrejar a carruagem com pedras que apanharam na linha dos comboios, instalando o “pânico” entre dezenas de passageiros a bordo.

Grupos deste tamanho sem bilhete nas primeiras viagens da madrugada, “infelizmente, está dentro da média aos fins-de-semana”, lamenta um polícia. Mas “já não se assistia ali a esta violência há algum tempo – as pessoas dentro do comboio tiveram de se baixar para fugir às pedras”.

O comboio seguiu viagem mas, “enquanto metade dos elementos do grupo se escapou a pé pela Linha de Sintra, outros esperaram pelo comboio seguinte” – apesar de já terem à sua espera a PSP de Monte Abraão, chamada ao local pela CP.

As cenas de violência repetiram-se. Mais de 15 homens lançaram pedras contra este segundo comboio e contra os agentes da polícia que estavam no local. E um revisor da CP, “mal se aproximou de um dos elementos, foi logo afastado pela lâmina de uma navalha encostada ao peito”, conta uma das testemunhas.

O grupo só dispersou no momento em que um agente puxou da pistola e deu dois tiros para o ar. A polícia só conseguiu fazer um detido, que apontara a faca ao revisor. Levado à esquadra para identificação, foi notificado para comparecer em tribunal e acabou libertado.

Notícia do Correio da Manhã

Pânico na Linha de Sintra

A imagem "http://www.luso.u-net.com/ecpoente.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.

Deixaram os bares e discotecas da noite da capital e, “como sempre aos fins-de-semana”, invadiram o comboio da Linha de Sintra, adianta ao CM fonte policial. “Mais de 30 vândalos” foram ontem apanhados sem bilhete e apedrejaram carruagens quando fugiam.

O revisor viu uma faca ser-lhe apontada ao peito e instalou-se o pânico na estação da Amadora.

O primeiro comboio sai de Lisboa às 06h00. E na madrugada de ontem levava um grupo da zona de Rio de Mouro – “passaram a viagem a cantar e a provocar distúrbios, incomodando toda a gente”.

No momento em que entrou um grupo de revisores, na Amadora, eram “mais de 30 a tentar sair à pressa, com insultos e empurrões pelo meio. E os dois agentes da PSP presentes na carruagem foram impotentes para suster a força de 30 homens em fuga.

Mal conseguiram escapar, começaram a apedrejar a carruagem com pedras que apanharam na linha dos comboios, instalando o “pânico” entre dezenas de passageiros a bordo.

Grupos deste tamanho sem bilhete nas primeiras viagens da madrugada, “infelizmente, está dentro da média aos fins-de-semana”, lamenta um polícia. Mas “já não se assistia ali a esta violência há algum tempo – as pessoas dentro do comboio tiveram de se baixar para fugir às pedras”.

O comboio seguiu viagem mas, “enquanto metade dos elementos do grupo se escapou a pé pela Linha de Sintra, outros esperaram pelo comboio seguinte” – apesar de já terem à sua espera a PSP de Monte Abraão, chamada ao local pela CP.

As cenas de violência repetiram-se. Mais de 15 homens lançaram pedras contra este segundo comboio e contra os agentes da polícia que estavam no local. E um revisor da CP, “mal se aproximou de um dos elementos, foi logo afastado pela lâmina de uma navalha encostada ao peito”, conta uma das testemunhas.

O grupo só dispersou no momento em que um agente puxou da pistola e deu dois tiros para o ar. A polícia só conseguiu fazer um detido, que apontara a faca ao revisor. Levado à esquadra para identificação, foi notificado para comparecer em tribunal e acabou libertado.

Notícia do Correio da Manhã

Testemunhos de assaltos na Linha de Sintra

e opinião da Associação Sócio-profissional da PSP

A imagem "http://apac.cp.pt/album/imagens/UQE2411UQE2413.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.

Utente desta linha, Ana Ribeiro contou à Lusa que já foi assaltada por um jovem quando "chegava do trabalho à estação de Monte Abraão". Nesse dia ficou sem telemóvel.

"Nós fazemos queixa e se tivermos sorte a polícia apanha-os, mas eles nunca ficam presos", lamentou Ana Ribeiro.

Outro utente, que preferiu não se identificar com receio de represálias, disse que já foi assaltado e tem "medo" que isso volte a acontecer.

"Às vezes entram em grupo e roubam tudo quanto apanham", disse este utente, já assaltado duas vezes à saída da estação de Algueirão, acrescentando que "toda a gente sabe o que aqui se passa".

Há utentes que nunca foram assaltados, mas vivem com o receio de serem a próxima vítima.

"Nunca fui assaltado mas tenho ouvido algumas histórias de pessoas que até sem as sapatilhas ficaram", disse à Lusa Rui Silva, de Mem Martins, que, como muitos dos 210 mil utentes da linha de Sintra, tem no comboio o seu meio de transporte para o emprego, em Lisboa.

"Como não ando nos comboios depois das 18:00 não tenho medo", disse, acrescentando que "depois dessa hora" não arrisca.

Por vezes, os revisores da CP, que fiscalizam os portadores de bilhete, são também alvo de agressões, mas fonte da PSP disse à Lusa que essas agressões também têm vindo a diminuir.

Contactado pela Lusa, o presidente da distrital de Lisboa da Associação Sócio-profissional da PSP, Nélson Brito, adiantou que, "quem se dedica a estes furtos, quer a actuar em grupo, quer sozinhos, são jovens entre os 12 anos e os 18".

"Alguns casos têm a ver com problemas familiares. Andam na rua e querem coisas de marca, roupas, ténis, e então dedicam-se a estes furtos, alguns deles com violência", referiu o sindicalista, contando que "uma vez, numa rua paralela à linha, houve uma pessoa que ficou só com os boxers que trazia vestidos".

Segundo Nélson Brito, as estações mais "problemáticas" são as da Damaia, Belas, Mercês e Algueirão, e aponta algumas das situações que geram estes crimes.

"As brigadas de revisores da CP retiram-nos da linha para fazermos a identificação nas esquadras das pessoas que não têm bilhete", disse, acrescentando que chegam a levar "30 a 40 de cada vez".

O sindicalista referiu que assim, a polícia não pode "ficar a fazer segurança aos passageiros do comboio".

Para combater a criminalidade na linha de Sintra, Nelson Brito defende: "ou se duplica o efectivo da esquadra, ou então, com o sacrifício dos elementos, que se aplique o sistema de remunerados".

O sindicalista aponta os remunerados como uma forma de "diminuir em 80 por cento a criminalidade na Linha de Sintra". Este sistema, que já esteve em prática "há uns anos atrás", permitiria o patrulhamento feito por elementos que não estão em serviço, pagos à hora.

"Se existissem remunerados nas estações do Cacém, Reboleira, Entrecampos e Damaia, os revisores actuavam de outra maneira, por saberem que tinham apoio nestas estações, e nós, pessoal que está ao serviço, sabíamos que estavam lá colegas e se fosse preciso alguma coisa comunicávamos entre nós", sublinhou.

Para o agente, aliar este sistema a um melhoramento dos meios, fardas mais adequadas, computadores novos na esquadra e melhores sistemas de telecomunicações, permitiria um melhor desempenho da polícia e consequente diminuição da criminalidade na linha de Sintra.

Testemunhos de assaltos na Linha de Sintra

e opinião da Associação Sócio-profissional da PSP

A imagem "http://apac.cp.pt/album/imagens/UQE2411UQE2413.jpg" não pode ser mostrada, porque contém erros.

Utente desta linha, Ana Ribeiro contou à Lusa que já foi assaltada por um jovem quando "chegava do trabalho à estação de Monte Abraão". Nesse dia ficou sem telemóvel.

"Nós fazemos queixa e se tivermos sorte a polícia apanha-os, mas eles nunca ficam presos", lamentou Ana Ribeiro.

Outro utente, que preferiu não se identificar com receio de represálias, disse que já foi assaltado e tem "medo" que isso volte a acontecer.

"Às vezes entram em grupo e roubam tudo quanto apanham", disse este utente, já assaltado duas vezes à saída da estação de Algueirão, acrescentando que "toda a gente sabe o que aqui se passa".

Há utentes que nunca foram assaltados, mas vivem com o receio de serem a próxima vítima.

"Nunca fui assaltado mas tenho ouvido algumas histórias de pessoas que até sem as sapatilhas ficaram", disse à Lusa Rui Silva, de Mem Martins, que, como muitos dos 210 mil utentes da linha de Sintra, tem no comboio o seu meio de transporte para o emprego, em Lisboa.

"Como não ando nos comboios depois das 18:00 não tenho medo", disse, acrescentando que "depois dessa hora" não arrisca.

Por vezes, os revisores da CP, que fiscalizam os portadores de bilhete, são também alvo de agressões, mas fonte da PSP disse à Lusa que essas agressões também têm vindo a diminuir.

Contactado pela Lusa, o presidente da distrital de Lisboa da Associação Sócio-profissional da PSP, Nélson Brito, adiantou que, "quem se dedica a estes furtos, quer a actuar em grupo, quer sozinhos, são jovens entre os 12 anos e os 18".

"Alguns casos têm a ver com problemas familiares. Andam na rua e querem coisas de marca, roupas, ténis, e então dedicam-se a estes furtos, alguns deles com violência", referiu o sindicalista, contando que "uma vez, numa rua paralela à linha, houve uma pessoa que ficou só com os boxers que trazia vestidos".

Segundo Nélson Brito, as estações mais "problemáticas" são as da Damaia, Belas, Mercês e Algueirão, e aponta algumas das situações que geram estes crimes.

"As brigadas de revisores da CP retiram-nos da linha para fazermos a identificação nas esquadras das pessoas que não têm bilhete", disse, acrescentando que chegam a levar "30 a 40 de cada vez".

O sindicalista referiu que assim, a polícia não pode "ficar a fazer segurança aos passageiros do comboio".

Para combater a criminalidade na linha de Sintra, Nelson Brito defende: "ou se duplica o efectivo da esquadra, ou então, com o sacrifício dos elementos, que se aplique o sistema de remunerados".

O sindicalista aponta os remunerados como uma forma de "diminuir em 80 por cento a criminalidade na Linha de Sintra". Este sistema, que já esteve em prática "há uns anos atrás", permitiria o patrulhamento feito por elementos que não estão em serviço, pagos à hora.

"Se existissem remunerados nas estações do Cacém, Reboleira, Entrecampos e Damaia, os revisores actuavam de outra maneira, por saberem que tinham apoio nestas estações, e nós, pessoal que está ao serviço, sabíamos que estavam lá colegas e se fosse preciso alguma coisa comunicávamos entre nós", sublinhou.

Para o agente, aliar este sistema a um melhoramento dos meios, fardas mais adequadas, computadores novos na esquadra e melhores sistemas de telecomunicações, permitiria um melhor desempenho da polícia e consequente diminuição da criminalidade na linha de Sintra.

Jornais

Últimas imagens

Roteiro da cidade de Queluz

Arquivo

Blogs

Últimos documentos

Últimos comentários

Últimos artigos

Economia

Internacional

Contacte-nos através do mail@queluz.org

Voltar ao topo